Ossada misteriosa achada no Ceará é de animal extinto há 6 mil anos



 

Crânio foi entregue a equipes de bombeiros civis de Poranga, que logo perceberam que a ossada não pertencia a um animal comum. Segundo paleontólogo, trata-se do fóssil de um animal extinto.




Representantes da Universidade Regional do Cariri estiveram em Poranga, no interior do Ceará, para conhecer e levar para o laboratório de paleontologia da universidade a ossada de um animal encontrado no município. A ossada, que seria a parte superior de um crânio, estava com os bombeiros civis da cidade e intrigou a todos por não ser de nenhuma espécie conhecida na região.

De acordo com Álamo Saraiva, paleontólogo e coordenador do laboratório, o fóssil trata-se de um animal pré-histórico que viveu no período quaternário, entre 600 mil e 6 mil anos atrás. Esse período se caracterizava como de transformações, extinções de animais e também como do início da povoação humana no que é hoje a América do Sul.

Primeiro da espécie na região

Ainda de acordo com o paleontólogo, esse fóssil ainda não tinha sido encontrado no Ceará. E possui as características de um Cuniculus rugiceps, um ancestral do que hoje seria uma paca, mamífero e roedor noturno.

O Cuniculus era um animal com mais de 17 quilos e com as mudanças no planeta, foi evoluindo e ficando menor. Novas pesquisas serão realizadas para saber se realmente é um Cuniculus, quanto tempo a espécie viveu e definir a idade dele.

"Eu espero que esse aqui seja um dos muitos fósseis encontrados aqui para que Poranga possa pensar em ter um museu de arqueologia e paleontologia porque essa região é muito rica", afirma Álamo Saraiva

G1

Postar um comentário

0 Comentários