PT vai se reunir com 'MDB de Eunício e PP de Zezinho' após escolha de Roberto Cláudio, diz Guimarães



Após o diretório do PDT escolher o ex-prefeito Roberto Cláudio como o único pré-candidato ao Governo do Estado, o vice-presidente nacional do PT, deputado José Guimarães, disse, na noite desta segunda-feira (18), que a cúpula petista no Estado irá se reunir com o MDB, do ex-senador Eunício Oliveira, e o PP, do deputado estadual Zezinho Albuquerque, "para buscarmos nossos caminhos no Ceará e nosso palanque".

"Nós vamos conversar com o MDB, do Eunício, com o PP, do Zezinho Albuquerque, com o PV, com o PC do B, amanhã à noite. Com calma, cabeça fria, coração quente, para buscarmos o nossos caminhos no Ceará e o nosso palanque"

JOSÉ GUIMARÃES

Vice-presidente nacional do PT

Tanto o PT como o MDB e o PP defendiam o nome da governadora Izolda Cela para a sucessão Estadual, dando acenos de que o racha no grupo governista poderia ser concretizado caso ela não fosse a escolhida. A mandatária, inclusive, contava com o apoio do ex-governador Camilo Santana (PT), tido como o principal cabo eleitoral do Estado.

No entanto, nesta segunda-feira, Roberto Cláudio foi escolhido pelo diretório do PDT como pré-candidato a ser homologado na convenção do partido. Foram 55 votos a favor do ex-gestor contra 29 votos pró-mandatária, e uma abstenção. A convenção pedetista deve ocorrer no próximo dia 24.

Um dia antes, o PT terá reunião para definir estratégia eleitoral.. Apesar de ainda não ser uma convenção, o encontro do PT no dia 23 deve definir a posição do partido sobre a sucessão Estadual.

RACHA À VISTA

Questionado se a decisão do PDT significava um racha na aliança com o PDT a nível estadual, Guimarães disse que vai primeiro conversar com o governador Camilo Santana antes de dar uma resposta. 

"Nós marcamos nosso encontro para sábado (23) e vamos passar a semana nos reunindo internamente com as forças internas, com nosso aliados e com o governador Camilo Santana. Relatei tudo para o (pré-candidato a) presidente Lula, e o caminho que nós buscarmos, ele está junto", acrescentou.

A reação de Izolda à definição do seu partido, todavia, não soou em tom de contentamento. Após sair da sede do PDT em Fortaleza sem se pronunciar, ela comentou, no Twitter, que o seu partido "decidiu" que ela não terá "o direito de concorrer à reeleição".

"Meu partido PDT decidiu hoje, em reunião de diretório, que não terei o direito a concorrer à reeleição. Respeito a decisão. Seguirei firme, com força e coragem, honrando meu mandato e trabalhando muito pelo nosso Ceará. Sempre com respeito e verdade. A luta continua!"

IZOLDA CELA

Governadora do Ceará


Diário do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários