Bolsonaro sobre relação com Elmano: "Não deixei de atender nenhum governador"



 Presidente comentou como tratará, se for reeleito, o governador eleito do Ceará, que é petista.



Cumprindo agenda de campanha em Fortaleza, o presidente Jair Bolsonaro (PL) indicou como poderá ser a relação com o governador eleito Elmano de Freitas (PT) caso assuma um eventual segundo mandato a partir de janeiro de 2023. O petista, que venceu as eleições para o cargo em primeiro turno no Estado, integra o principal partido de oposição ao atual chefe do Executivo.

"Olha, a minha relação, eu não deixei de atender nenhum prefeito, nenhum governador do Brasil com recurso, nenhum. O Ceará recebeu recurso", disse durante a coletiva no início da tarde, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, na Capital.

O presidente havia sido questionado ainda sobre o fato de o governador eleito ter atuado na defesa jurídica e política do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), grupo que foi criticado pelo mandatário instantes antes. "O que eu quero, de vez, é tirar os que faltam ser tirados da escravidão, da posse, vamos dar título para ele, vamos dar registro da terra e ele vai ser cidadão. Ele vai integrar para valer a agricultura familiar" ressaltou.


Apesar do aceno de Bolsonaro ao governador eleito no Ceará, o ex-chefe do Executivo estadual Camilo Santana (PT) já acusou o gestor em várias ocasiões de não ter sido um "presidente parceiro". Recentemente, tanto Elmano quando o senador eleito criticaram as falas de Jair, que associou a vitória de Lula no Nordeste ai analfabetismo.

Elmano foi eleito governador em primeiro turno após obter 54,02% dos válidos no Estado. Ele disputava o Palácio da Abolição contra o ex-prefeito Fortaleza Roberto Cláudio (PDT) e Capitão Wagner (UB), que estava ao lado de Bolsonaro na coletiva e ficou em segundo lugar com 31,72%.

Sobre a votação expressiva do adversário Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Ceará, o presidente disse que vai virar votos "conversando" e "levando a verdade" para os eleitores e completou: "Quem decide é o povo".

Após a coletiva no aeroporto, Bolsonaro seguiu rumo ao Polo de Lazer do Conjunto Ceará, em Fortaleza, onde encerra as atividades de campanha no Estado.


O Povo

Postar um comentário

0 Comentários