NASA cria equipe com 16 especialistas para investigar OVNIs





Um grupo cientifico inédito organizado pela Nasa, agência espacial norte-americana, abriu um estudo na segunda-feira (24) sobre o que o governo chama de “objetos voadores não identificados”, comumente chamados de OVNIs, reunindo especialistas de áreas científicas que vão da física à astrobiologia.

As observações de eventos no céu que não podem ser identificados como aeronaves ou fenômenos naturais são atualmente conhecidos como UAP (Unidentified Aerial Phenomena ou Fenômenos Aéreos Não Identificados).

O estudo "irá lançar as bases para futuros estudos sobre a natureza dos UAPs para a NASA e outras organizações", explica a agência em comunicado.

Para fazer isso, a equipe identificará como os dados coletados por entidades governamentais civis, dados comerciais e dados de outras fontes podem ser analisados ​​para esclarecer os UAPs.

Em seguida, ele recomendará um roteiro para a possível análise futura da agência de dados de UAP.

O estudo se concentrará apenas em dados não classificados. Um relatório completo com as descobertas da equipe será publicado em meados de 2023 (sem data exata ainda).

A NASA considera que fenômenos aéreos não identificados são de preocupação tanto para a segurança nacional quanto para a segurança da aviação e o estudo se alinha com um dos objetivos da agência para garantir a segurança das aeronaves.

“Sem acesso a um extenso conjunto de dados, é quase impossível verificar ou explicar qualquer observação, então o foco do estudo é informar a NASA sobre quais dados possíveis podem ser coletados no futuro para discernir cientificamente a natureza dos UAP”.

O funcionário da NASA responsável por orquestrar o estudo é Daniel Evans, vice-administrador associado adjunto para pesquisa na Diretoria de Missões Científicas da NASA.

Conforme anunciado anteriormente, a equipe de estudo independente é presidida por David Spergel, presidente da Simons Foundation.

“A NASA reuniu alguns dos principais cientistas, profissionais de dados e IA do mundo, especialistas em segurança aeroespacial, todos com um resumo específico, que nos diz como aplicar toda a abordagem da ciência e dados ao UAP”, disse Evans. “As descobertas serão divulgadas ao público de acordo com os princípios de transparência, abertura e integridade científica da NASA”.

Via @nasa @revistaalphaufologia @europapress

Postar um comentário

0 Comentários