Vítima de acidente em duna diz que grupo não desconfiou que motorista era adolescente: 'quem enviou foi uma agência'



 Uma pessoa morreu e seis ficaram feridas após acidente em Camocim, no litoral cearense. O guia turístico que conduzia o carro tem 15 anos.




Uma das vítimas do acidente em uma duna de Camocim, no litoral do Ceará, conversou com o g1 nesta terça-feira (18) e disse que o grupo não desconfiou que o guia turístico era adolescente e tem 15 anos. O jovem dirigia o carro onde estavam seis turistas do Mato Grosso no momento em que o veículo sofreu um acidente — que deixou uma mulher morta e as outras seis pessoas no carro feridas. O acidente com uma caminhonete aconteceu na Duna do Guriú.

A turista que morreu foi identificada como Danúbia Daiane Reis. O g1 ligou para a agência que o grupo disse ter contratado, mas a empresa negou que tenha vendido esse passeio. O g1 também entrou em contato com o número de celular presente no comprovante de pagamento por pix feito pelos turistas, mas não recebeu resposta até a publicação desta reportagem.

O turista, que preferiu não ser identificado, informou que ele e os amigos estranharam a aparência do motorista, mas o jovem disse que trabalhava na região como guia turístico há cinco anos, por isso acreditaram que ele teria mais de 18 anos. Um vídeo feito instantes antes do acidente mostra o veículo atolado na areia 

“Nós percebemos que o guia era bem jovem. Contudo, nós perguntamos se ele tinha experiência, e o mesmo disse que já trabalhava há cinco anos como guia turístico na região. Ele falou que era credenciado e fez a propaganda de como seria o passeio”, explicou o turista, de 29 anos.

“Por mais que ele aparentava ser jovem, nós não desconfiamos que ele teria 15 anos não. Pensamos que tinha 18 e seria habilitado. Até porque quem enviou ele lá foi uma agência, que se dizia credenciada e cumpria os rigores da lei”, complementou o turista, que trabalha como funcionário público.

A viagem dos três casais começou no último sábado (15), quando eles chegaram a Fortaleza. No dia seguinte, eles foram a Jericoacoara, famoso ponto turístico do litoral cearense. Ainda na noite do domingo, encontraram um vendedor de rua que fechou o passeio em R$ 150 para o dia seguinte.

Durante o passeio, contudo, eles começaram a desconfiar que o motorista não tinha experiência com o caminho. “[O carro] atolou umas quatro vezes antes, e tinha hora que ele ficava meio perdido do caminho a ser tomado. Inclusive, na hora que a gente caiu, ele estava perdido. Nós tínhamos avisado para ele ir para um lugar mais calmo, que a gente não queria mais passar em duna para não atolar”, lembrou o mato-grossense.

A vítima disse que, após o acidente, o pai do adolescente foi ao local, surpreso com o caso. O mato-grossense disse que o pai questionou o jovem sobre porque ele aceitou fazer o serviço, já que ele não trabalhava como guia turístico.

‘Nós viemos para se divertir e perdemos uma amiga’

O turista lamentou que a viagem, um momento de lazer entre amigos, tenha se transformado em uma tragédia. “Nós estamos chocados mesmo, porque nós viemos para se divertir e acabamos perdendo uma amiga. E temos mais uma amiga que está em estado grave no hospital”, lamentou o funcionário público.

O mato-grossense disse que quatro das vítimas (inclusive ele) sofreram ferimentos mais leves, como escoriações e fraturas. “Ficamos aqui de mãos atadas sem saber o que fazer. Decepcionados, e nos sentimos também abandonados pela empresa que vendeu para nós um passeio e não fez nem questão de verificar o que aconteceu”, declarou.

“Agora esses três casais estão voltando incompletos. A gente está deixando para trás a vida de uma amiga que ficou aqui por imprudência, por irresponsabilidade de um vendedor que estava no centro de Jericoacoara”, lamentou.


G1

Postar um comentário

0 Comentários