Jovens criam novo corte que promete ser moda pelo Brasil: Careca Fake





É dos carecas que elas gostam mais? Foi em Três Passos, no interior do Rio Grande do Sul, que surgiu a moda que confirma essa idéia.

Foi lá que os "carecas fakes" ficaram famosos com essa moda e decidiram levar a ideia para Marcio Campos, dono da barbearia Vikings Barber Shop e pronto: nasceu o corte "calvão de cria", que tomou a internet!



Chamado também de degradê invertido, o corte viralizou e atualmente é feito por barbeiros de todo o Brasil.

Marcios, barbeiro há 3 anos, foi quem criou o corte. A ideia apareceu durante o que ele chama de “rolezinho aleatório” com mais alguns amigos. E o que era para ser somente uma brincadeira se tornou realidade dias depois.



Dentre as pessoas, no encontro também estava o jovem Gilberto Senger, de 18 anos. Durante entrevista eles contaram que avistaram algumas pessoas com calvície durante o encontro e comentaram um com o outro. “Que tal lançar um tipo de cabelo diferente dos outros? Tipo o dos caras ali”.

O desafio foi lançado para ver quem iria fazer o corte, e, Gilberto foi um dos primeiros a topar. Dias depois do “rolê”, ele estava na barberia de Marcio para fazer o tal “Calvão de Cria”.

Em aproximadamente 40 minutos, estava pronto. O barbeiro filmou o resultado final e postou nas redes sociais.

“Eu lancei no Tik Tok, postei de noite, lá por sete oito (horas), quando foi as 11h (23h) já tinha passado de 20 mil visualizações. Foi estourado. Agora está quase em quatro milhões”, conta Marcio.

Após viralizar na internet, os vídeos e fotos logo se tornaram meme. Barbeiros e adolescentes de outros estados começaram a repostar o vídeo, o que fez atrair mais clientes adeptos a “calvície”.

“Veio gente de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais me ligando e mandando foto para dizer que fizeram o corte”.

O nome veio da gíria entre os próprios jovens da cidade. O apelido “cria” é usado para chamar os adolescentes que moram desde criança no lugar. Assim como é em comunidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

“Eles fazem para curtir, ir para as festas e zoar. […] A maioria já está falando de fazer para o final de ano.”, diz Marcio sobre a tendência.

O barbeiro ainda contou que após o primeiro corte, outros clientes apareceram no estabelecimento para fazer igual. E assim foi surgindo variações do corte, como o “calvão da nike” e “calvão + oclin“.

Postar um comentário

0 Comentários