Avião dos EUA que detecta explosões nucleares é visto novamente na costa brasileira



 


Após chamar a atenção na segunda-feira (16), o jato WC-135 Constant Phoenix da Força Aérea dos EUA (USAF) está de volta a costa brasileira. 

Novamente a aeronave de matrícula 64-14836 partiu do Aeroporto Internacional Luis Muñoz, que serve à capital de Porto Rico, San Juan. Operando sob o código-rádio MILLR36 (o mesmo da última ocasião), o WC-135R decolou da ilha caribenha às 09h43 conforme dados do site de rastreamento aéreo Flightradar24. O avião também fez um reabastecimento em voo com um avião-tanque KC-10 Extender, de código SKATR15.

Por enquanto ainda não se sabe os motivos para esta segunda operação do WC-135R perto do país. Ontem a USAF respondeu a questionamentos de um portal norte-americano, afirmando que o voo do início desta semana foi uma missão de coleta de “linha de base”.

O objetivo é realizar uma amostragem de partículas do ar atmosférico “para estabelecer como devem ser os níveis de radiação atmosférica em condições normais”. Em outras palavras, uma calibração dos sistemas da aeronave militar. 

Farejador Nuclear

Baseado na plataforma do avião-tanque KC-135R Stratotanker, este Boeing WC-135R foi entregue à Força Aérea dos EUA em junho do ano passado, substituindo versões mais antigas do modelo. 

Apelidado de Nuclear/Nuke Sniffer (Farejador Nuclear), o jato é fruto do programa Constant Phoenix, originado em 1947. O primeiro WC-135 entrou em operação em 1965, substituindo o WB-50 (uma versão do bombardeiro B-29) com o 55º Esquadrão de Reconhecimento Meteorológico. 

A missão da aeronave é bastante específica: detectar partículas radioativas presentes na atmosfera. A USAF diz que a o WC-135 “oferece suporte aos consumidores de nível nacional coletando efluentes particulados e gasosos e detritos de regiões acessíveis da atmosfera em apoio ao Tratado de Proibição Limitada de Testes Nucleares de 1963.” Por isso sua presença sempre chama atenção por onde passa. 

Atualmente são operados pelo 45º Esquadrão de Reconhecimento, subordinado à 55ª Ala da Base Aérea de Offutt, no estado do Nebraska. A unidade também opera os aviões-espiões RC-135 Rivet Joint. Os equipamentos de amostragem dos WC-135 são mantidos pelo 21º Esquadrão de Inteligência do Centro de Aplicações Técnicas da Força Aérea.


AeroFlap

Postar um comentário

0 Comentários