Padrasto suspeito de estuprar a enteada, em Cruz-CE, é preso no MS



 Segundo as autoridades policiais, os colegas perceberam o comportamento estranho da menina e chamaram os funcionários da escola, com quem a vítima relatou os abusos



Um homem de 48 anos foi preso no município de Dourados, no Mato Grosso do Sul, suspeito de estuprar a própria enteada, na cidade de Cruz, região Norte do Ceará. 

A investigação foi deflagrada pela Delegacia Municipal de Cruz, após uma palestra sobre educação sexual ocorrida na escola da vítima, de 10 anos.

 Segundo as autoridades policiais, os colegas perceberam o comportamento estranho da menina e chamaram os funcionários da instituição, com quem a vítima relatou os abusos. 

A situação foi repassada à Polícia Civil do Estado e ao Conselho Tutelar.

Com as informações, a Justiça expediu um mandado de prisão preventiva e a Polícia cearense solicitou o apoio da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, onde o homem estava morando.

“É importante ressaltar que essas palestras, esses eventos, essas informações em escolas e até mesmo na família, são importantes para que eles entendam essa situação e evitem esse tipo de abuso”, disse o delegado Júlio César Chiarini, titular da Delegacia Municipal de Cruz.

Ainda conforme o delegado, “muitas vezes, as crianças não têm esse conhecimento de que estão sendo abusadas e esse tipo de ação é muito importante para a prevenção e repressão”. Com a prisão do homem, o inquérito de estupro de vulnerável foi finalizado e enviado ao Poder Judiciário. O nome do suspeito não foi divulgado para preservar a identidade da vítima.

Padrasto suspeito de estuprar a enteada no Ceará

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia.

As informações também podem ser encaminhadas para o telefone (88) 3660 1436, da Delegacia Municipal de Cruz. 


O sigilo e o anonimato são garantidos.

Postar um comentário

0 Comentários