Shell solicita licença ambiental para projeto de usina eólica offshore no Ceará



 


A Shell Brasil, subsidiária da gigante americana, deu entrada em pedidos de licenciamento ambiental junto ao Ibama para geração de energia eólica em alto-mar em seis Estados. Um deles é o Ceará.

Ao todo, as unidades produtoras offshore terão capacidade instalada de 17 GW. “A iniciativa demonstra o compromisso da Shell com o Brasil, bem como a materialização da estratégia ‘Impulsionando o Progresso’, centrada nas metas de descarbonização para a transição energética”, destacou a companhia em nota ao mercado.

Além do Ceará, serão contemplados Piauí, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

De acordo com o documento, a empresa aguarda a definição do restante da regulamentação que guiará o desenvolvimento dos projetos no País. “O envio do Formulário de Caracterização de Atividade (FCA) ao Ibama é um primeiro passo para garantir o melhor estudo das áreas e o desenvolvimento sustentável e responsável dos investimentos necessários para o licenciamento”, complementa. Os estudos ambientais começarão ainda em 2022.

A nota ainda traz uma informação da gerente de Geração Renovável da Shell no Brasil, Gabriela Oliveira. “Com mais de 20 anos de atuação em energia eólica no mundo e mais de 50 anos de tradição em projetos offshore, a Shell pretende aliar sua expertise nestas duas frentes com o objetivo de fornecer mais energia e energia limpa para País”, finaliza.

Focus Jor

Postar um comentário

0 Comentários