PF investiga irregularidades em compra de respiradores pelo Consórcio Nordeste



 


A Polícia Federal (PF) está investigando a contratação de 300 ventiladores pulmonares pela Consórcio Nordeste durante pico inicial da pandemia de COVID-19 no Brasil.

Segundo a PF, o processo de aquisição houve algumas irregularidades, como o pagamento antecipado de seu valor integral, sem que houvesse no contrato qualquer garantia contra eventual inadimplência por parte da contratada. Ao fim, nenhum respirador foi entregue.

Foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão, em quatro diferentes Unidades da Federação (Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia), todos expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça. As buscas contaram com a participação de auditores da Controladoria Geral da União.

Os investigados podem responder pelos crimes de estelionato em detrimento de entidade pública, dispensa de licitação sem observância das formalidades legais e lavagem de dinheiro.


Focus Jor

Postar um comentário

0 Comentários