Ceará: Após prisão, mais pacientes denunciam ginecologista por abuso durante atendimento





O ginecologista Ricardo Teles Martins, 45 anos, foi preso no dia 7 de julho no Bairro José Bonifácio, em Fortaleza, por suspeita de abusar de pacientes durante consultas na cidade de Hidrolândia, no interior do Ceará.

O g1 não localizou a defesa de Ricardo Teles para comentar sobre as acusações e a versão do médico.

Depois da primeira denúncia contra o médico, outras cinco mulheres também registraram formalmente denúncia na Delegacia Municipal de Santa Quitéria, unidade responsável pelo caso, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSPDS). Agentes de segurança da área, contudo, informaram ao g1 que outras mulheres também manifestaram que foram assediadas pelo médico.

Como a polícia tomou conhecimento sobre os abusos do médico?

O caso veio à tona em maio deste ano, após a denúncia da técnica de edificações Carla Carvalho, de 18 anos, que relatou em uma publicação na rede social que o médico fez perguntas eróticas, a agarrou e tentou pegar nas partes íntimas dela durante uma consulta em um posto de saúde.

No relato feito à época, Carla Carvalho disse que procurou a UBS Cosma Maurício da Silva, em Hidrolândia, no dia 3 de maio com um quadro de mastite, uma inflamação aguda nos seios que ocorreu no pós-parto e foi atendida por Ricardo Teles, o mesmo que fez seu parto.

Segundo Carla, Ricardo começou a fazer o procedimento nos seios dela, mas depois de um certo tempo passou a encostar nela e fazer perguntas de cunho sexual - chegou a questioná-la se poderia chupar os seios dela para parar o vazamento do leite.

Ainda de acordo com a técnica de edificações, ela estava na maca quando o médico começou o assédio e que, depois disso, ela se sentou em uma cadeira e o profissional tentou agarrá-la e pegar nas partes íntimas dela.

Após conseguir fugir das investidas do ginecologista, a jovem disse que foi para casa bastante abalada e relatou o ocorrido para a mãe, que incentivou a fazer a denúncia. No dia seguinte ela procurou a Delegacia Municipal de Santa Quitéria e denunciou o caso.

Qual a quantidade de vítimas?

Com a repercussão da denúncia de Carla, outras duas mulheres também procuraram a polícia no dia 4 de maio e registraram boletim de ocorrência contra o ginecologista.

Segundo a Polícia Civil, além das primeiras três mulheres, outras três vítimas procuraram a Delegacia Municipal de Hidrolândia e também denunciaram abusos praticados pelo ginecologista.

O ginecologista continuou trabalhando após as denúncias?

Após tomar conhecimento das denúncias pelas redes sociais, a Prefeitura Municipal de Hidrolândia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, afastou Ricardo Teles dos atendimentos na unidade de saúde durante as apurações sobre o caso.

Na ocasião, o órgão divulgou uma nota dizendo que repudia de qualquer ato de assédio ou importunação sexual.

Onde Ricardo foi preso?

O ginecologista Ricardo Teles foi preso no Bairro José Bonifácio, em Fortaleza, durante um cumprimento de mandado de prisão preventiva contra ele. Ele está em uma unidade prisional, à disposição da Justiça.

Ricardo foi autuado por qual crime?

De acordo com a Polícia Civil, o ginecologista foi autuado pelo estupro da paciente Carla Carvalho, a primeira a denunciá-lo.


G1

Postar um comentário

0 Comentários