Vina deixa claro que não quer permanecer no Ceará para 2023




 "Minha situação no Ceará não está resolvida. E óbvio que vindo algo do Fluminense poderia analisar juntamente com meus empresários e o Ceará. Meu número é o mesmo e eles devem saber". As palavras são do meia Vina, em entrevista ao NetFlu, ao ser questionado sobre a possibilidade de ir ao time carioca. Está mais que claro: Vina não quer permanecer no Ceará.

Se quisesse, não estaria praticamente se oferecendo para outro time desta maneira, sendo que tem contrato no Alvinegro até 2024. Além disso, já teria acertado a permanência, resolvendo a questão financeira (que é um grande impeditivo) e também tentando amenizar o desgaste que existe desde o ano passado.

Ou mesmo teria se manifestado publicamente de alguma maneira, como fizeram o goleiro Richard e o meio-campista Guilherme Castilho, que afirmaram que permaneceriam para as disputas de 2023.

Mas, não. Vina não deu nenhum indicativo de que pretende permanecer no clube.

Ao contrário, seu nome esteve recentemente ligado a várias equipes. Antes do Flu, times como GrêmioVasco e equipes do exterior já foram colocados como possíveis destinos ao jogador.

O jornalista Jorge Nicola disse que conversou com André Cury, empresário de Vina, e que há muito otimismo para o acerto com o Fluminense.

Como tem contrato até o fim de 2024, Vina só permanecerá no Ceará caso não consiga fechar com outro time. E essa é mesmo a única possibilidade de permanência. Porque o jogador e seu staff sabem que disputar a Série B e reduzir o salário não é algo interessante, sobretudo para quem tem mercado.

Em resumo: o Ceará não é prioridade para Vina. E o melhor que o clube pode fazer é também não tê-lo como prioridade para o ano que se inicia.


Diario do Nordeste

Postar um comentário

0 Comentários