Ao adiar salário mínimo de R$ 1.320, Governo segura impacto nas contas do INSS



 


O adiamento da entrada em vigência do salário mínimo no valor de R$ 1.320 é considerado estratégico para o Governo Federal evitar o estouro nas contas da previdência social com a entrada, nos próximos meses, de um contingente de 6 milhões de pessoas que estão aguardando, desde dezembro do ano passado, receber um salário mínimo como aposentadoria, benefício de prestação continuada, seguro-defeso, pensão ou auxílio-doença.

Os segurados ou beneficiários já receberam, de forma positiva, a sinalização administrativa do INSS ou conquistaram o benefício na justiça. A manutenção do valor do salário mínimo em R$ 1302 foi confirmada pelo ministro do Trabalho, Luiz Marinho, durante evento no Palácio do Planalto com a participação do presidente Lula e de cerca de 500 lideranças sindicais.


Ceará Agora

Postar um comentário

0 Comentários